A tarja rosa

Um aviso: Não temos respostas. Temos novas perguntas.


Deixe um comentário

Escrevinhadora

Já faz algum tempo que não tem essa de – fase de mudanças na minha vida. Ela é em si a constante mudança, em cada pequeno detalhe, cada aspecto e sentimento, cada célula de mim se modificou. (Tá bom, eu sei que a idade muda tudo, rs). Eu não pedi por isso, nem mesmo esperei, eu só senti que devia. Achei sabe-se lá Deus o porquê, que era a hora, decidi e me joguei.

Aumentei minha coleção de profissões, e se tem algo que acertei foi nisso. E virão mais acertos por aí, espero.

“Se jogar” se tornou quase um estilo de vida. E justamente numa fase, quando supostamente a gente se imagina “estabilizada”. Mas quê…ih esquece, isso não existe darling, eu conclui. E não precisa existir. Graças a essa falta de linearidade e de “chão firme”, sou quem sou, cheguei onde estou. Gosto. Se é muito ou pouco, prefiro não medir, só sei que rio muito mais que antes.

E esses contornos, paletas, batons, cores e desenhos vêm chamando de dentro de mim, outras coisas e talentos que eu tenho. É bonito de ver a força que as coisas ganham quando precisam acontecer. Silenciosamente de início, e depois com bastante barulho, como eu adoro.

As pessoas que me conhecem ou que me conheceram recentemente podem ver isso, tenho certeza. Cada uma delas tem um papel muito importante nesse caminho, mesmo que eu não diga verbalmente.

O jornalismo sempre estará comigo, mesmo porque não pretendo parar de escrever nunca, e ser jornalista é algo que representa uma parte importante da minha vida, principalmente, num mundo onde um dos grandes males seja a péssima interpretação de texto das pessoas. E também porque, e apenas, como sempre, eu quero. E fazer o que eu quero, de vez em quando, ao menos, é uma dádiva em tempos de realismo fantástico.

Este texto também está no meu site que contém o mesmo blog, com tudo dentro, só que de carinha nova – http://giselimiliozi.com.br/ 

Anúncios


Deixe um comentário

Jump!

A Tarja Rosa está se mudando, ou melhor, tem mais uma casa agora. Além de meus três leitores, rs, poderem ver o que eu escrevo por aqui mesmo, também poderão me ler dentro do meu novo espaço na internet, meu site, o http://giselimiliozi.com.br/ .

Dentro dele está reunido tudo o que eu faço, tudo de que gosto, do que quero falar e até mesmo do que eu não quero falar, mas precisamos falar. Fica combinado assim, venham me visitar, tá? A Tarja Rosa terá esses dois cantinhos lindos.

Os motivos, as bandeiras e as ideias são as mesmas, apenas estão se espalhando mais. Obrigada por cada leitura e te espero aqui e lá.

Até mais!goldfish-jumping-out-of-bowl-704x454

 


Deixe um comentário

O Oscar dos vestidos decotados e as minhas vencedoras

Eu adoro cinema, amo os prêmios, e torci loucamente por Leonardo Di Caprio, mas…como não amar profundamente o red carpet? Eu me preparo para gongar e elogiar os vestidos todos os anos. Podem falar mal do Oscar, dizer que perdeu o glamour e que todo mundo sabe quem vai ganhar, Whatever darlings! Para mim tudo continua lindo, mais enxuto e mais alinhado, talvez, mas continua mágico para mim.

Cerimônia do Oscar sempre será uma atração global e o red carpet com suas estrelas lindas é um espetáculo à parte, desses clichês que possuem um lugar guardado no meu coração. Entra ano e sai ano e eu tô lá acordada e curtindo. Gostar de cinema e assistir ao Oscar eu aprendi com meu pai. Esse era um dos nossos assuntos favoritos, campo em que raramente brigávamos, coisa rara.

Ontem eu assisti sozinha e só tinha a internet para fofocar com amigos e me divertir com os memes da Glorinha, nosso adorável fiasco. Ela errou tão descaradamente que quase acertou, “não sou capaz de opinar” disse ela, com ares deboístas.

Porém, nesse devaneio cinematográfico somado à ansiedade de ver Leo segurar a estátua dourada e chamar de sua, vi Margot Robbie surgir vestida de Oscar e perfeitamente linda num vestido dourado de Diane Von Furstenberg. O cabelo e a maquiagem estavam lindos, tudo natural para não aparecer mais do que o vestido.

Margot Robbie vestida de Oscar e lindíssima

Margot Robbie vestida de Oscar e lindíssima

Cate Blanchet pareceu ter descido do Olimpo com aquele Armani Privé, deosdocéu! Cor, forma e flores feitas de plumas e a mão, estavam perfeitos, mas me digam o que não fica bem nessa mulher?!

Cate de Armani Privé foi vestida por deuses? deosdocéu!

Cate de Armani Privé foi vestida por deuses? deosdocéu!

A moça com nome difícil, Saoirse Ronan, fez a linda no Clavin Klein estilo camisola chique. adoro esse modelo de vestido. Muito sequinho com corte impecável e verde escuro. Olhão tudo, boca nada e ela acertou demais.

Saoirse e seus paetês verdes da Calvin Klein

Saoirse e seus paetês verdes da Calvin Klein

E para fechar essa galeria de amor e moda, temos Charlize Theron de Dior vermelho, e diante dessa cena não tenho muito o que dizer. Charlize e Dior formaram um par muito cheio de harmonia num corpo esguio e imenso.

Charlize é o próprio red carpet

Charlize é o próprio red carpet

Essas foram minhas eleitas, todas de decote profundo e muito bem usados, tudo em proporções bonitas e todas pareciam estar muito à vontade. Do jeito que eu gosto, darlings!

 

 

 

 

 


Deixe um comentário

Aplicativo que faz maquiagem instantânea – You cam make up

Boca vinho mate e olhos com cílios e delineado sem edição, que tal?

Quem aqui nunca editou uma foto para a selfie sair mais bonita que atire o primeiro corretivo! Há quem não viva sem um filtro antes de postar na rede social. E eu darlings, também não acho nada mal dar um ajeitada no quadro geral da foto, mas e se fosse possível se maquiar antes de salvar a foto, é isso que o aplicativo You cam Make Up faz.

Os efeitos de maquiagem já aparecem na câmera frontal antes da foto ser clicada, você pode ir acrescentando cada item, como delineador, cílios, cabelos, sobrancelhas e até estilo de visual. Aí quando estiver satisfeita é só salvar e voilá, pode postar sua foto de cara linda e maquiada.

Testar novas cores e looks de maquiagem, que normalmente não usa é o grande barato do aplicativo. Assim que fiquei sabendo, baixei e testei. Escolhi o delineado, os cílios e o batom e curti o resultado. Mesmo sem você pedir ele dá uma ajeitada na pele como você tivesse passado base.

O aplicativo é gratuito pode ser baixado direto pelo celular ou por aqui – https://goo.gl/f6IL0c 


Deixe um comentário

Para viver basta estar vivo

SAM_1218

Enquanto eu estou aqui escrevendo tem gente vivendo. E diante dessa frase eu me pergunto. Qual a idealização que as pessoas fazem de sua própria vida? Ou das vidas dos outros? Ou porque será que acreditam que estar com o corpo parado e a mente em movimento pode significar algo contrário a uma vivência plena? A resposta é que a resposta não existe. Cada um é que sabe de onde tirou suas teorias, sejam elas malucas ou não. Receio ter escolhido um tema tão árduo quanto as areias do Saara. E por incrível que isso possa parecer é o tipo de coisa que me faz pensar durante dias, semanas…

Minha opinião está bem clara e sem disfarces no título, em se tratando de viver basta estar vivo, posto que em grande parte da existência, a minha ou a sua, não estaremos conquistando novos mundos ou desbravando outras dimensões. Até hoje, ao menos, não foi assim.

Tive meus momentos absurdamente bons, ainda bem, tenho visões inesquecíveis e tão nítidas que nenhuma máquina moderníssima de fotografia poderia captar tão bem quanto a minha retina, mas, eles cabem em menos de um terço das minhas pouco mais de quatro décadas de vida.

Acredito que produzir algo de que se sinta um mínimo de orgulho ou prazer, e conseguir olhar para os outros seres humanos ao seu lado e amá-los já uma grande atividade, um senhor legado. Se der para inventar algo melhor para a humanidade, ok, se der para ajudar outros seres vivos, ok também, se você passar pela vida sem ser seduzida pela corrupção e pela maldade para chegar mais rápido, tanto melhor. Se a maldade dos teus semelhantes humanos não te alcançar pesada e certeira, você já está fora da média, tem sorte. E durante isso tudo, havia vida, você pulsava enquanto respirava, pode crer.

Acho que a vida que vivemos sem saber, a caminhada que desenvolvemos desde nosso despertar pela manhã, a ida até o banheiro, já é pura perfeição. Já tinha prestado atenção nisso? Provavelmente não. É algo automático. Coisa de quem deixa os instintos de lado, mas sigamos.

Muitas vezes estamos sentados uma cadeira no escritório, mas imaginando o estofado de um iate na Europa. Nada contra essa fantasia. Porém, lá não há mais vida que aqui, o que há são aventuras e o desconhecido que custa mais caro. O mente é tão vasta quanto o mundo, quer dizer, o mundo é menor.

Estou sendo muito simplista? Pode ser. Como posso comparar duas realidades tão diferentes? É simples. Porque é isso que eu tenho hoje. E eu não desprezarei o que eu sou hoje e o que eu vivi para estar aqui, pois, foram minhas escolhas, sejam elas como tenham sido, são minhas. Haja nobreza nisso ou não. E quem é que irá dizer que isso não é viver? Vive-se!

 

P.s.: Parece que o título é meio óbvio, e é mesmo. Quando eu escrevo, o faço primeiramente para mim. Não serei hipócrita a ponto de dizer que não. E será que tem alguém que não escreve para si? Seja essa pessoa um jornalista, um escritor, um contador, um poeta. 

 

 

 


Deixe um comentário

Eu escolho não esperar

Atalho perfeito dentro do jardim de Monet, que leva à casa onde viveu o pintor em Giverny, França. Que eu me lembre, o único caminho fácil que tive na vida.

Um atalho dentro do jardim de Monet, que leva à casa onde viveu o pintor, em Giverny, na França. Que eu me lembre, o único caminho aparentemente fácil que tive na vida.

Das tolices que já fiz/faço, esperar por algo e criar expectativas foi/será sempre a maior elas. O tema é batido, sei muito bem, mas assim como traição e colesterol não se esgota nunca.

E para provar, cá estou eu elucubrando sobre o tema. Não sei dizer se o que eu registrarei aqui será de valia real para alguém, porque tomar a decisão de não esperar nada de ninguém ou de alguma situação, é uma tarefa digna de monges budistas em nível master, e outros seres que, esperamos, sejam mais elevados que a maioria nós, mortais volúveis.

Quem dera eu pudesse ter chego a essa conclusão sem ter dado tanta cabeçada e murro em ponta de faca. Dói muito.

Primeiro vem o golpe e a gente percebe é frágil, quando achava que estava tudo sob controle. A espera e a ansiedade estavam ali sob a pele, um caminhão de sentimentos adormecidos. E aí a gente capota e promete que aquilo nunca mais acontecerá de novo, que vai ser blasé e não ligar para mais nada. Esqueça. Isso não existe, a menos que você esteja morto. Tá certo, eu exagerei, ninguém morre, apenas cresce, ou ganha um calo a mais. O lance é tentar minimizar o dano colateral.

Com esse blá, blá, blá, eu quero dizer que certa solidão interior pode trazer consigo uma incrível sensação de liberdade e autonomia. Eu explico.

Eu parto do princípio de que em algum momento lidaremos sozinhos com nossas escolhas, mesmo que tenhamos companhia, porque é algo interno e universalmente particular. Então que tal começar já?

Todos nós temos a ilusão de controle da vida e das coisas, por menor que seja, faz parte do ser humano ter essa sensação. Vai ver é algo que em outras vidas ou dimensões já foi uma realidade para os seres humanos. Não sei. É apenas mais uma divagação.

Quando esperamos algo de alguém, um ser humano como nós, e, portanto, falível, o risco de quebrarmos a cara é grande, embora a gente não racionalize nisso, pois não dá. Justamente por sermos humanos. Nós é que insistimos em esperar que algo seja ou aconteça como queremos. Tsc, não funciona assim. E digo mais, aproveita que estou te avisando. Fica a dica.

Claro que não dá para querer que todo mundo enxergue o mundo com nossos olhos, com nossas lentes, com nosso otimismo, ou pessimismo, e com nossas dores e alegrias. Mas ainda assim, a gente espera que o especial venha, e sem precisar pedir. E aí, meus caros, é que a coisa se complica e se torna dolorosa em 98,9% das vezes.

Na minha modesta opinião de quem se aceita velha demais e lúcida demais para esperar, a solução foi escolher não esperar.

A velha tática de não esperar, e se surpreender pelo melhor, tem dado certo em mais de 50% dos cases. Nem sempre consigo ser deslizante o suficiente diante da vida e das expectativas. Mas continuarei tentando e cada vez mais, serei desprendida. Quem sabe seja esse o jeito para viver a tal vida menos ordinária.


Deixe um comentário

Vamos maquiar – pele natural e perfeita

Pele boa, com cara de saúde, mas produzida. Ficou bonito, não ficou?

Pele boa, com cara de saúde, mas produzida. Ficou bonito, não ficou?

Uma boa maquiagem com uma pele bem feita faz com que seu dia e sua vida fiquem mais alegres. Vai por mim! Então para quê enfrentar um dia que a gente nem sabe como vai acabar se não for para estar bonita? Whatever darlings! Minha dica de ouro é – faça uma pele perfeita e o resto é complemento.

Comece hidratando como faz todo dia, pode ser hidratante com protetor solar, ok. Só não pode ter cor, senão estraga a produção de cor da pele.

Um produto que é ótimo para usar sempre antes da maquiagem, é o primer facial. Use depois do hidratante. Para quem não conhece, o primer protege a pele para que a maquiagem não penetre tanto, e assim perca o efeito mais rápido. Ele também faz com a pele perca menos água e fique mais hidratada.

Mas não é só isso – o primer ajuda a disfarçar ruguinhas finas e deixa a pele mais bonita, de quebra fecha um pouco os poros. Ele funciona como um difusor de luz e deixa a pele mais lisa e uniforme.

Em seguida, escolha uma base de cor mais próxima do tom natural da sua pele, na dúvida, teste no pescoço ou na bochecha. Em seguida, aplique um corretivo onde precisa, nas olheiras e imperfeições. Deixe o blush para o final. Comece aplicando pouco, para não correr o risco de exagerar, sobre o osso da face. Pode fazer biquinho para localizar melhor o lugar.

Eu recomendo (super!) que dê uma leve desenhada nas sobrancelhas com sombra marrom clara, nunca use uma muito escura, peso no look.

O restante quem escolhe é você. Quer usar sombra? Delineador? Um pouco de iluminador? Ou vai somente de rímel?

Se tiver a pele oleosa, finalize com um pó leve ou translúcido, esse que não tem cor nenhuma, somente na zona T (testa, nariz e queixo). Se usar no rosto todo marca demais nas ruguinhas e dobrinhas.

Nesse look, usei esse batom vermelho porque adoro, fiz a pele e usei iluminador na parte de cima do rosto, mais acima do blush, fica muito interessante o efeito.

Vamos maquiar gente! Não precisa sair comprando produtos novos, use o que tem em casa, improvise e arrase no look do dia.

Meu lema é: Estressada, deprimida, pode ser, mas mal vestida e sem maquiagem, jamais!

D´accord?

Este texto também veio parar – aqui! Clique para ver.

Iluminador no alto da bochecha e nas têmporas, toque final.

Iluminador no alto da bochecha e nas têmporas, toque final.